Teixeira dos Santos: "Tributar as grandes superfícies de distribuição é de uma demagogia e de um populismo que eu não compreendo" 

28 out, 01:13

"Não só as famílias e empresas estão interessadas em renegociar os seus empréstimos com a banca, como também os próprios bancos estão interessados nessa renegociação, porque os bancos não têm interesse algum em ter crédito mal parado no seu balanço", diz Fernando Teixeira dos Santos a propósito da medida anunciada pelo Governo. O ex-ministro das Finanças diz ainda discordar com a taxação de lucros extraordinários de empresas e grandes superfícies de distribuição, considerando a medida: "É de uma demagogia e de um populismo que eu não compreendo". O comentador culpa os partidos de esquerda pelo "preconceito" contra as grandes empresas e grandes grupos. 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados