Sobreviventes de Mariupol: "Foi um massacre. Uma coisa aterradora quando as bombas voavam por cima de nós"

29 abr, 22:03

"Foi um massacre. Uma coisa aterradora quando as bombas voavam por cima de nós", conta Vitaliy Kudasov, habitante de Mariupol, sobre o cerco à cidade.

Apesar da tentativa de António Guterres, ainda não foi esta sexta-feira que se conseguiu retirar os civis do complexo da Azovstal, em Mariupol, na Ucrânia. São cerca de mil pessoas, abrigadas em caves pelos militares do regimento Azov, no último reduto de resistência ucraniana. O dia começou com sinais de que podia haver evacuação, mas as forças russas continuaram a bombardear o local.

Europa

Mais Europa

Patrocinados