Sérgio Sousa Pinto: "Não acho bem que pessoas constituídas arguidas fiquem numa espécie de limbo cívico" 

9 nov, 00:30

A propósito da polémica que envolve Miguel Alves, Sérgio Sousa Pinto lembra o compromisso não escrito, segundo o qual pessoas na situação de arguidas não podem fazer parte do Governo. Compromisso esse, que do seu ponto de vista, "não faz sentido rigorosamente nenhum". "Trouxe grandes custos, desde logo com a exclusão de Fernando Rocha Andrade e João Vasconcelos, que eram das pessoas mais capazes e competentes que o PS tinha para oferecer ao país". 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados