“Sentadas e deitadas no chão”. Técnicos de emergência criticam modo “surrealista” como vítimas do acidente na A1 foram assistidas

22 mai, 20:59

O autocarro que se despistou no sábado na A1 não teria seguro. O acidente causou três vítimas mortais, uma delas era o motorista e dono do veículo. Os 38 passageiros iam na habitual excursão a Fátima organizada pela junta de freguesia de Figueiredo.

As autoridades estão a investigar as causas do acidente. A Associação Nacional dos Técnicos de Emergência Técnica deixou duras críticas ao socorro prestado às vítimas.  

País

Mais País

Patrocinados