SEF: "Em 20 anos, nunca tivemos oportunidade de progredir na carreira”

24 nov, 16:01

O presidente do Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF), um dos candidatos dos concursos internos para promover chefias no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), frisou que a sua candidatura "não é uma questão de aproveitamento", uma vez que, notou, tem "tanto direito como outra pessoa qualquer".

"Eu entrei para o SEF em 2004. Existe um concurso antes do meu de 2000. Nunca houve oportunidade de, nestes dois estágios, podermos concorrer ou progredir na carreira. Em 20 anos, não houve uma única oportunidade", salientou Renato Mendonça, em direto para a CNN Portugal.

Governo

Mais Governo