"Se for para a Bielorrússia serei morto". Opositor político foi libertado após 40 dias em prisão de Lisboa

Jornalista da editoria de Sociedade
5 dez 2022, 21:38

Esteve detido durante mais de um mês, em Portugal, um cidadão bielorusso com cidadania ucraniana, que a embaixada de Kiev em Lisboa garante ser um perseguido político.

O homem de 34 anos foi detido no Aeroporto da Portela quando chegava do México. Mostrou apenas um passaporte ucraniano com outro nome e outra data de nascimento, mas mesmo assim foi identificado pelo nome de batismo bielorusso. Uladzimir acabou detido pela Polícia Judiciária, à ordem de uma extradição pedida pela Bielorrúsia em 2009 por tráfico de apenas sete gramas de canábis, e 21 gramas de psicotrópicos. 

A embaixada de Kiev garante que foi uma detenção politicamente motivada pelo facto do cidadão apoiar a Ucrânia na guerra contra a Rússia. Mikaihlo, ou Uladzimir, só foi libertado esta segunda-feira, após movimentações do Exclusivo. 

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados