Rússia prepara intensificação de ataques para fevereiro. Ucrânia “está também a preparar os seus meios para a primavera”

17 dez 2022, 23:02

O historiador António José Telo considera que tanto a Rússia como a Ucrânia estão a preparar esforços para a primavera, altura em que o conflito deverá intensificar-se, sendo fevereiro o mês mais provável, até porque marca o primeiro ano do conflito.

Segundo o antigo diretor do Instituto de Defesa Nacional, a Rússia “devia ter acompanhado a sua manobra política e diplomática com uma manobra ofensiva no terreno, mas não fez, não o fez até agora e não o vai fazer porque vem aí o tempo demasiado frio para que o seja possível”, estando, por isso, a “preparar os seus meios, os tais famosos 300 mil mobilizados, para uma ofensiva significativa na primavera, que em termos de tempo significa fevereiro”. 

“Sendo este um inverno mais quente do que o normal, [nova ofensiva] poderá acontecer em fevereiro”, diz, frisando que “a Ucrânia faz a mesma coisa”, tendo interrompido a sua ofensiva mais significativa à espera de uma ofensiva mais significativa da Rússia “que não aconteceu”. “Está também a preparar os seus meios para a primavera”, reforça.

Europa

Mais Europa

Patrocinados