"Queria que explicassem o que aconteceu". Maria Eduarda foi seis vezes às urgências e teve uma bebé que nasceu sem sinais vitais

11 set, 21:01

É um caso que levanta sérias questões sobre o SNS e de alegada negligência no acompanhamento a uma grávida brasileira.
 
Trata-se de uma mulher de 20 anos que deu à luz um bebé sem sinais vitais. Isto depois de Maria Eduarda ter ido 6 vezes a 2 estabelecimentos hospitalares da Grande Lisboa no intervalo de duas semanas e ter consecutivamente sido enviada para casa com paracetamol.

O bebé nasceu no hospital de Cascais que declina responsabilidades.

País

Mais País

Patrocinados