Quem é Joaquim Morão, o histórico socialista no centro da investigação sobre suspeitas de corrupção quando Medina era presidente da Câmara de Lisboa?

19 jan, 20:19

Joaquim Morão é a figura central desta investigação. Esteve 30 anos na presidência das câmaras de Idanha-a-Nova e Castelo Branco e desde cedo que se tornou uma referência do Partido Socialista na região centro. O outro suspeito de corrupção é António Realinho, o empresário amigo de Joaquim Morão e parceiro de negócios. Em causa está um período em que Fernando Medina, atual ministro das Finanças, presidia à Câmara de Lisboa

Governo

Mais Governo

Patrocinados