“Ponham uma pulseira destas em Putin. É ele, não eu, que deve ser mantido longe da sociedade"

6 out, 15:50

A jornalista que estava em prisão domiciliária por ter protestado contra a invasão na Ucrânia fugiu da Rússia. 

Marina Ovsyannikova ficou conhecida por ter interrompido um jornal televisivo em direto com um cartaz a criticar a guerra. Acusada pelo regime de Putin de divulgar notícias falsas, a jornalista russa estava detida em casa desde agosto. Um dia depois de ter sido dada como desaparecida publicou um vídeo no Telegram no qual envia um recado aos serviços prisionais russos. 

Europa

Mais Europa

Mais Vistos

Patrocinados