Plano de Bruxelas para combater Temu, AliExpress e Shein vai sair caro. "O consumidor vai ser o mais afetado"

7 jul, 16:53

Numa análise à iniciativa da Comissão Europeia em propor a eliminação do limiar de 150 euros de isenção de direitos de importação, que irá sobretudo ter impacto em cadeias chinesas como a Temu, AliExpress e Shein, Paulo Afonso Duarte explica que é possível que os produtos destas empresas fiquem "mais caros" e que isso acabe "por penalizar o consumidor", que, por norma, "não é o consumidor abastado". Para o especialista em Relações Internacionais, o “consumidor vai acabar por ser o mais afetado” com esta e medida e “procurar outras alternativas low cost”.

Economia

Mais Economia

Patrocinados