Pena máxima para empresário que ateou fogo a imóvel e matou inquilino

12 jan, 20:30

O Tribunal da Relação do Porto confirmou a pena máxima para o empresário que matou um inquilino resistente com recurso a um incêndio criminoso. Terá de cumprir 25 anos de prisão, como já tinha sentenciado o tribunal de primeira instância.

País

Mais País

Patrocinados