Pedro Nuno Santos recusa comentar litígio com Christine Ourmière-Widener: "Não fui eu que demiti a anterior CEO da TAP"

18 jan, 17:47

Em declarações aos jornalistas, em Aveiro, Pedro Nuno Santos recusa-se comentar ou “fazer juízos de valor” sobre os “os argumentos de duas partes num litígio que não teve origem em nenhuma decisão que tenha tomado”, nomeadamente sobre o contrato com a ex-CEO da TAP.

O secretário-geral do PS salienta apenas que na altura em que era ministro das Infraestruturas deixou uma empresa "saudável e lucrativa".

Governo

Mais Governo

Mais Vistos

Patrocinados