"Passagem de isolamento para sete dias escangalhou a previsão da lei eleitoral"

7 jan, 00:26

O comentador da CNN Portugal Rogério Alves explica que o direito ao voto e o direito à saúde são direitos iguais constitucionalmente e ninguém pode deixar de votar por estar doente ou confinado. No entanto, explica, a solução jurídica de que as pessoas venham a ter um intervalo no confinamento, “causaria o pânico” que podia levar ao dobro dos isolamentos profiláticos na semana seguinte às eleições legislativas.  

Poder

Mais Poder

Patrocinados