"Para ser terrorismo não é preciso usar bombas". A análise de Jorge Bacelar Gouveia

12 abr, 19:44

Jorge Bacelar Gouveia descreve a atitude da polícia norte-americana como "cautelosa" depois de esta descartar a hipótese de terrorismo no ataque em Brooklyn. Por outro lado, defende que "as coisas podem não ser assim tão simples".

O presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade e Terrorismo explica que a taxa de criminalidade tem vindo a aumentar, mas que este crime tem características diferentes. "Não é propriamente um crime de furto, de roubo ou de assassinato de alguém especificamente por encomenda".

Esclarece ainda que "para ser terrorismo não é preciso usar bombas, pode ser terrorismo usando armas convencionais".

Europa

Mais Europa

Patrocinados