PAN Madeira explica porque mantém acordo de maioria parlamentar - e porque "seria incrível" ter uma mulher à frente do governo

26 jan, 19:38

Mónica Freitas, líder do PAN Madeira, explica a decisão do partido ao forçar a renúncia de Miguel Albuquerque para manutenção do acordo de maioria parlamentar com o governo PSD-CDS.

"A nossa prioridade é a estabilidade. O nosso apoio não é direcionado a uma pessoa, é a um partido. É importante ter uma atitude responsável", afirmou Mónica Freitas aos jornalistas.

Questionada se Rafaela Fernandes era uma boa escolha para suceder a Miguel Albuquerque, ela que é secretária regional de Agricultura e Ambiente e tem feito a ponte com o PAN, Mónica Freitas disse que "a decisão de quem será o novo líder cabe ao PSD e o PAN não fará qualquer interferência".

No entanto, assumiu, "enquanto mulher e feminista seria incrível ter uma mulher à frente do Governo Regional".

Mónica Freitas justificou ainda que, para o PAN, "é extremamente perigoso ir a eleições antecipadas". "Há um crescimento brutal da extrema-direita, temos de ser responsáveis e ponderados, não é momento para populismos", argumentou.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados