Os preços não param de subir: está na hora de olhar para as despesas da família. Os conselhos da DECO

21 jul, 21:14

Há cinco meses que a Euribor está a subir e há várias semanas que o preço dos bens essenciais tem vindo a aumentar. Para as famílias de baixos rendimentos - e com taxas de esforço já elevadas - esta combinação pode trazer consequências. E há uma forte probabilidade de se manter (e até agravar) nos próximos meses. Para fazer frente a mais dificuldades, a economista da Deco Natália Nunes deixa algumas dicas e a primeira é que comece desde já a trabalhar no assunto, isto é: olhar para as despesas da família e cortar no que não é essencial.

“Se o somatório das prestações com crédito representar mais de 35% do rendimento líquido da família, diria que está na hora de tomarem algumas medidas no sentido de baixar esta taxa de esforço”, aconselha. 

Economia

Mais Economia

Patrocinados