“O que é verdadeiramente importante é o reforço da Aliança e o reforço da segurança da Finlândia e da Suécia”

15 mai, 11:44

O ministro dos Negócios Estrangeiros português reforçou o “apoio fortíssimo” dos membros da NATO à adesão da Finlândia e da Suécia à aliança.

João Gomes Cravinho falava à margem da reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros dos países-membros da NATO, que estão reunidos este fim de semana em Berlim, e destacou que “há uma determinação absoluta por parte de todos os membros da NATO” para que a segurança esteja em primeiro lugar.

“O que aconteceu hoje foi uma repetição do apoio fortíssimo da adesão da Finlândia e da Suécia. A Turquia tem algumas preocupações, mas Finlândia e Suécia saberão trabalhar com a Turquia essas questões” disse, frisando que “o que é verdadeiramente importante é o reforço da Aliança e o reforço da segurança da Finlândia e da Suécia”.

O ministro falou pouco antes de a Finlândia ter oficializado o pedido de adesão à NATO, que ainda será avaliado pelo parlamento do país.

Aos jornalistas, o ministro dos Negócios Estrangeiros português reforçou que acredita na vitória da Ucrânia contra a Rússia, mas admite que a guerra poderá não ficar resolvida num curto espaço de tempo.

“A Rússia não tem capacidade para conquistar os seus objetivos a curto prazo e sem custos elevadíssimos, e isso é positivo”, disse, no entanto, afirmou ainda que a força militar russa é um entrave para a defesa da Ucrânia.

“Nenhuma das partes tem capacidade militar para resolver a seu contento a situação num prazo curto”, destacou.

Europa

Mais Europa

Patrocinados