O que diz a acusação do Ministério Público ao governante que António Costa deixou cair dez dias depois de o defender publicamente

11 nov, 14:05

Miguel Alves, braço direito do primeiro-ministro, foi acusado pelo Ministério Público do crime de prevaricação. António Costa tinha dito a 31 de outubro que mantinha toda a confiança no seu então adjunto ("senão não continuaria como membro do Governo") mas poucos dias depois deixou-o cair porque "ninguém está acima da justiça". Miguel Alves demitiu-se quinta-feira depois de ter sido noticiado que tinha sido acusado pelo Ministério Público. A TVI/CNN Portugal tiveram acesso à acusação

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados