“O míssil saiu programado” - ataque a hospital pediátrico terá sido “deliberado”

Com carreira militar iniciada em 1983 na Escola Prática de Cavalaria, o tenente-general Marco Serronha é vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo especialização militar no continente africano.
9 jul, 22:49

O tenente-General Marco Serronha, comentador da CNN Portugal, explica que é “muito pouco provável” que a destruição do hospital pediátrico em Kiev tenha sido causada por “destroços de míssil” ucraniano. O especialista defende que foi um ataque planeado pela Rússia. 

Comentadores

Mais Comentadores

Mais Vistos

Patrocinados