"Numa empresa normal, [querer sair] raramente dá direito a uma indemnização"

20 jun, 23:31

Carlos Guimarães Pinto encontra semelhanças políticas no caso de Cristina Pinto Dias e Alexandra Reis, mas destaca uma “diferença de legalidade” nas duas situações, explicando que o caso da indemnização paga pela TAP é “ilegal”, enquanto a indemnização paga pela CP é “legal”. No entanto, é com estranheza que vê uma indemnização paga à atual secretária de Estado, uma vez que foi a própria que quis sair. “Numa empresa normal, numa organização normal, [querer sair] raramente dá direito a uma indemnização que seja”, diz.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados