"Ninguém pode ficar satisfeito com a aplicação da justiça" no caso do russo condenado por crimes de guerra

24 mai, 21:33

Um soldado russo foi condenado a prisão perpétua por ter morto um civil ucraniano, durante a invasão da Rússia à Ucrânia. A advogada Carmo Afonso considera que o jovem soldado de 21 anos foi julgado de forma "sumária" e classifica como "simplistas" os processos que o condenaram a prisão perpétua por crimes de guerra. 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados