"Não há razão para haver irreversibilidade se se admitir que a Ucrânia possa ser derrotada"

Com carreira militar iniciada em 1983 na Escola Prática de Cavalaria, o tenente-general Marco Serronha é vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo especialização militar no continente africano.
10 jul, 23:49

Tenente-general Marco Serronha defende que a cimeira da NATO está a gerir melhor as expectativas da Ucrânia da adesão na organização. O comentador da CNN Portugal interpreta a expressão usada na cimeira de "caminho irreversível" como condição a vitória da guerra, mas demonstra todo o apoio da NATO. 

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados