Mulher violada pelos russos em Bucha e filho de cinco anos acolhidos em Portugal

5 jun, 13:32

O caso de uma testemunha de crimes de guerra perpetuados por russos chegou às mãos do diretor da Amnistia Internacional Pedro Neto, e da ucraniana Lyubov Ferreira que a recebeu no aeroporto juntamente com o filho de cinco anos. A mulher garante ter sido violada em Bucha e foi acolhida em Rio Maior, mas acabou por ir para outro país europeu porque estaria a ser ameaçada.

Casos como este estão a ser investigados pela Amnistia Internacional para serem julgados no Tribunal Penal Internacional.

Europa

Mais Europa

Patrocinados