Morreu ao serviço da GNR em Timor em 2012. Dez anos depois, a família ainda aguarda compensação

17 dez 2022, 21:03

A família de um militar português que morreu ao serviço da GNR em Timor, em março de 2012, está há mais de 10 anos à espera de receber um seguro de vida de 173 mil euros.

A compensação demorou quatro anos a ser calculada e outros seis para ser publicada em diário da república.

A família do militar de Coimbra já poderá levar o Estado portugues ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados