Medina forçou transferência de 100 milhões de euros para a Águas de Portugal para baixar dívida pública

Comentador
11 jul, 11:22

Fernando Medina, à data ministro das Finanças, obrigou o presidente da Águas de Portugal a fazer uma transferência extraordinária no valor de 100 milhões de euros no último dia útil de 2023, altura em que os partidos se preparavam para entrar em campanha eleitoral. A notícia é avançada pelo ECO, que explica que Medina tinha o objetivo de levar a dívida pública para um valor abaixo de 100% do PIB.

“Parece aquele aluno que não estuda o ano todo e vai no último dia estudar tudo para conseguir passar”, analisa António Costa. O comentador acusa ainda o ex-ministro das Finanças de “tratar o presidente da Águas de Portugal como uma espécie de diretor-geral de nomeação política”.

Comentadores

Mais Comentadores

Mais Vistos

Patrocinados