Máscara obrigatória nas farmácias “continuaria a fazer sentido”

27 ago, 10:45

Os correspondentes médicos da CNN Portugal Pedro Gomes de Sena e Sofia Batista defendem que o uso obrigatório de máscaras devia manter-se nas farmácias, tal como se mantém noutros serviços de saúde, como hospitais e centros de saúde.

“Penso que no caso das farmácias não faz sentido deixar cair a máscara”, diz Pedro Gomes de Sena, explicando que, “muitas vezes”, a farmácia “é um espaço pequeno” e que o risco ainda existe, sobretudo porque são maioritariamente as pessoas mais idosas ou vulneráveis as que frequentam com mais recorrência este espaço. Mas o médico diz que não é por deixar de ser obrigatória que tem de deixar de ser usada: “depende da responsabilidade de cada um e do bom senso de cada um”.

“O facto de deixarem de ser obrigatórias, não quer dizer que deixem de ser recomendada, sobretudo para pessoas com vulnerabilidades, doenças crónicas e mais idosas”, continua a médica Sofia Batista, reforçando que estas pessoas devem também proteger-se nos transportes públicos.

“O mais importante é haver uma tónica na responsabilidade individual”, frisa Pedro Gomes de Sena.

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados