Marina Ovsyannikova tornou-se um símbolo do movimento antiguerra na Rússia. Tudo começou com um cartaz

15 mar, 22:55

O Kremlin está a reagir com todo o arsenal de repressão contra a jornalista que decidiu manifestar-se contra a guerra num canal de televisão estatal. Marina Ovsyannikova mostrou um cartaz onde afirmava que tudo o que o canal dizia era mentira. Foi imediatamente detida e levada a tribunal, e terá de pagar uma multa.

A própria jornalista explicou que foi interrogada durante mais de 14 horas e privada de qualquer apoio legal ou contacto com familiares e amigos. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados