Marcelo garante: não vai dissolver o Governo. "O Presidente não pode usar a arma atómica todos os anos"

30 dez 2022, 14:10

O Presidente da República afastou a possibilidade de eleições antecipadas, que chamou de "arma atómica".

Quanto à demissão do ministro das Infraestruturas, Marcelo Rebelo de Sousa comenta apenas que "ninguém é obrigado a ficar preso no Governo" e que "tem de se respeitar". 

Antes de partir para o Brasil para assistir à tomada de posse de Lula da Silva, o chefe de Estado promulgou ainda o Orçamento do Estado para 2023 - mas deixou o alerta para um futuro imprevisível. 

Política

Mais Política

Mais Vistos

Patrocinados