José Sócrates: "Não é normal um tribunal comportar-se como se estivesse acima da lei"

21 jan, 23:44

Após o arquivamento do inquérito que investigou as alegadas irregularidades na distribuição manual, o antigo primeiro-ministro, que se constituiu assistente, recorre agora ao Tribunal da Relação de Lisboa e pede abertura de instrução.

José Sócrates disse esta sexta-feira, em entrevista à CNN Portugal, que não é normal que um "juiz não cumpra a lei".

"O que é normal é cumprir-se a lei. O que não é normal é um tribunal comportar-se como se estivesse acima da lei. O que é anormal é um juiz comportar-se como se a lei não se aplicasse a ele. O que é absolutamente anormal é que a pretexto do combate à corrupção se comece por corromper as leis."

Política

Mais Política

Patrocinados