Joana tinha 39 anos, era advogada e morreu com cancro. Foi obrigada a trabalhar já que nunca recebeu qualquer apoio da CPAS ou do Estado

Jornalista TVI/CNN Portugal
30 mar 2023, 14:47

A advogada Joana Canas Varanda, de 39 anos, morreu vítima de doença oncológica. O caso está a gerar polémica e a deixar a Caixa de Previdência dos Advogados e Solicitadores em causa, porque esta mulher não teve direito a qualquer apoio à doença, por parte do Estado ou da CPAS, porque não teria a situação contributiva regularizada. Os advogados pedem agora a alteração da legislação.

País

Mais País

Mais Vistos

Patrocinados