Inês e Susana sofrem de endometriose, mas o diagnóstico tardou a chegar. Falta consciencialização para a doença

1 abr, 01:07

A endometriose afeta uma em cada 10 mulheres em idade reprodutiva. O difícil diagnóstico faz com que muitas mulheres sofram sem respostas. 

Inês Gorjão, de 46 anos, e Susana Fonseca, de 37, viveram anos em sofrimento. Recorreram a vários médicos e especialistas, mas a falta de consciencialização para a doença adiou o diagnóstico.

Em Portugal há poucos centros de referência especializados no diagnóstico e tratamento da endometriose. Um deles é o Centro Materno Infantil do Norte, onde Hélder Ferreira lidera a Unidade de Cirurgia Ginecológica Minimamente Invasiva. O centro já operou 1200 mulheres com endometriose profunda.

Vida Saudável

Mais Vida Saudável

Patrocinados