"Há aqui várias leituras políticas" - o que está em causa na libertação de Julian Assange

25 jun, 10:14

Francisco Pereira Coutinho analisa este “caso muitíssimo polémico” e que parece estar agora a chegar ao fim: Julian Assange vai sair em liberdade, após um acordo inesperado e que pode ter um cunho político, não tivesse o pedido de extradição sido feito, em 2019, por Donald Trump, que é agora novamente candidato à presidência da Casa Branca.

Para o especialista em Direito Internacional, “há aqui várias leituras políticas”, mas há também uma análise a ser feita à liberdade de imprensa e acesso a informações”. “A verdade é que ele está privado da liberdade desde 2012”, diz, embora lembre que o caso WikiLeaks não é o único no qual Assange esteve envolvido, uma vez que há acusações de violação na Suécia e também nos Estados Unidos.

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados