"Há aqui uma estratégia Budapeste-Istambul que pode ser eficaz se a UE permitir que Orbán use a presidência do Conselho da UE"

5 jul, 22:13

Tiago André Lopes analisa a visita do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, a Moscovo, dias depois de uma visita a Kiev. O especialista em relações internacionais assinala que estas visitas estão a ser muito criticadas na União Europeia (UE), com vários líderes a avisarem Orbán que a presidência rotativa do Conselho da UE, que chefia nos próximos seis meses, não tem competências para negociar com nenhum dos dois países em nome do bloco comunitário.

Comentadores

Mais Comentadores

Patrocinados