Galamba diz que nunca soube da existência de notas da reunião. Ex-adjunto diz que as mostrou em janeiro - e mostra e-mails e mensagens de WhatsApp

29 abr, 20:32

O mais recente escândalo no governo prende-se com duas versões contraditórias sobre a informação que João Galamba pretendia entregar à Comissão de Inquérito de Gestão da TAP.

O ministro insiste que foi o adjunto despedido que sonegou notas ao seu gabinete até ao prazo limite, ou seja, 24 de abril. Mas Frederico Pinheiro chama-lhe mentiroso e revela à TVI que Galamba teve conhecimento das notas logo em janeiro.

O ex-adjunto de Galamba põe todas as cartas na mesa e entregou à TVI (do mesmo grupo da CNN Portugal) as polémicas notas, os emails e as mensagens de Whatsapps que confirmam a sua versão dos factos.

Governo

Mais Governo

Patrocinados