“Foram quatro anos exigentes para todos”. A despedida de Marta Temido

10 set, 19:26

A agora ex-ministra da Saúde, admitiu este sábado que a morte de uma grávida durante a transferência entre hospitais de Lisboa, por falta de vagas, ditou a saída. Após a tomada de posse do sucessor, Marta Temido reconheceu que os últimos quatro anos de governação foram “muito exigentes”, levando a uma mudança de visão sobre o seu desempenho. “Considerei que a forma como o setor perspetiva a ministra da Saúde era como fazendo mais parte do problema do que da solução”, que é o reforço dos serviços públicos de saúde, acrescentou.

Governo

Mais Governo

Patrocinados