Falta de professores: ministro anunciou "meias verdades" e estas medidas "surgem tarde"

14 out 2022, 12:03

Numa entrevista ao Observador, o ministro da Educação anunciou mais 15 mil professores em 2023, para tentar combater a falta destes profissionais nas escolas.

Paulo Guinote, professor do ensino básico, começou por dizer que, mais uma vez, João Costa anunciou "meias verdades". Uma vez que as aposentações de professores acontecem todos os anos e, por isso, são previsíveis, cabe ao Governo acautelar essas baixas antecipadamente, defendeu. 

"Temos de perceber que há dois problemas: o problema das aposentações e o problema das baixas médicas das pessoas que não tendo idade para ser autorizada a sua aposentação, não estão em condições para dar aulas e por isso estão de baixa. E o ministro insinua que são fraudulentas", afirmou. 

Educação

Mais Educação

Mais Vistos

Patrocinados