Exclusivo: Mohibullah e a família estavam em lista prioritária para sair do Afeganistão. Portugal deixou-os entregues à sua sorte

22 out, 21:37

Um afegão que trabalhou diretamente com as tropas portuguesas na última missão nacional em Cabul vive aterrorizado há mais de um ano. Não passam mais de uma semana na mesma casa e os filhos não vão à escola. Quando os talibãs tomaram o poder em agosto de 2023, Mohibullah Malakzai, e a família entraram na lista prioritária de pessoas feita pelo Estado português. Em novembro de 2021, este afegão e a família falharam o embarque por falta de documentos. Estão, desde então, sinalizados pelos talibãs. E, por isso, pedem ao Governo português para os salvar antes que seja tarde demais. Mohibullah já conseguiu escapar à tortura do regime, mas receia não ter a mesma sorte no futuro

Médio Oriente

Mais Médio Oriente

Patrocinados