Exclusivo: mãe de Elsa Martins esperou oito horas nas urgências, enquanto sofria aneurisma

5 dez 2022, 22:38

No último mês, as queixas nos atendimentos nas urgências hospitalares dispararam. Tempos de espera que chegam às 24 horas, falta de especialistas ou doentes amontoados nos serviços. Uma situação que levou, por exemplo, ao pedido de demissão dos chefes de equipa do serviço de Urgência Geral do Hospital Garcia de Orta, em Almada. 

O ministro da Saúde nega o cenário de caos no Serviço Nacional de Saúde e pede paciência para casos que considera "pontuais". Contudo, os casos pontuais a que se refere Manuel Pizarro aparentam ser, afinal, a regra. 

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados