EXCLUSIVO. Bruno Mocinha não é caso único: já são seis as nomeações polémicas no Governo

28 nov 2022, 23:17

Há secretárias sem licenciatura que estão a ser promovidas a adjuntas e técnicas especialistas no Governo. É o caso da funcionária que sempre acompanhou o primeiro-ministro em vários gabinetes, e que acaba de encaixar mais 1600 euros por mês.

Também Bruno Mocinha, filho do ex-presidente da Câmara de Elvas, que perdeu as últimas autárquicas, é presidente da concelhia do PS daquela cidade. O jovem de 25 anos ganhou o primeiro emprego no Governo. Sem nunca ter trabalhado, foi nomeado técnico especialista do Ministério da Agricultura e ganha quase quatro mil euros por mês. 

Partidos

Mais Partidos

Mais Vistos

Patrocinados