Exclusivo. Adalberto olhou diretamente para a câmara e avisou: a UNITA vai até ao fim para repor "a verdade eleitoral" (e a televisão pública e a PGR são "uma pouca-vergonha")

29 ago, 11:33

ENTREVISTA EXCLUSIVA NA ÍNTEGRA No dia em que a Comissão Nacional Eleitoral de Angola anunciou a vitória do MPLA (51,17%), o líder da UNITA (que teve 43,95% nas eleições) lamenta que o processo tenha decorrido com "imensas violações". Adalberto Costa Júnior aguarda que a Comissão corrija "os números" das eleições" e exorta as instituições a "servirem a nação" em vez de servirem o Estado

África

Mais África

Patrocinados