"Estou à espera, pelo menos para enterrar os seus restos mortais". Destruição dificulta trabalho das equipas de resgate em Borodyanka

Editora -chefe
14 abr, 20:31

Os enviados especiais Lurdes Baeta e Miguel Bretiano estiveram em Borodyanka, onde a destruição provocada pelos militares russos é avassaladora. Há seis dias que a proteção civil recupera corpos das ruínas de prédios de seis ou oito andares. Um trabalho moroso observado ansiosamente pelos familiares das vítimas que permanecem debaixo dos escombros. 

Europa

Mais Europa

Patrocinados