Escravatura de noviças em Famalicão: caso de 2015 terminou com penas de 12 a 17 anos de prisão

1 jul, 15:14

O caso foi denunciado em 2015. A Polícia Judiciária descobriu que várias jovens eram sujeitas a maus tratos na associação Fraternidade Missionária de Cristo-Jovem, numa freguesia de Famalicão. A acusação diz que as freiras e o padre do suposto convento sujeitaram as jovens, diariamente, a várias agressões físicas, injúrias, pressões psicológicas, tratamentos humilhantes, castigos e trabalhos pesados. Na época, uma das freiras abriu as portas à TVI e contou o que se passava. 
 

País

Mais País

Patrocinados