"Erro está ultrapassado". A cronologia da demissão que não aconteceu

30 jun, 20:35

O milagre da multiplicação dos aeroportos não durou sequer 24 horas. Nem o primeiro-ministro sabia do despacho assinado pelo ministro das Infraestruturas e da Habitação e convocou-o para uma reunião assim que chegou da cimeira da NATO. 

A seguir, Pedro Nuno Santos veio a público pedir desculpa e lamentar "um erro de comunicação", acabando por não pedir a demissão.

Governo

Mais Governo

Patrocinados