"Entramos em 2023 com uma guerra e inflação que não haviam". Marcelo antevê ano "bastante difícil"

26 nov 2022, 21:37

Marcelo Rebelo de Sousa diz que o Orçamento do Estado, agora aprovado, tem de ter elasticidade suficiente para aguentar o impacto da guerra e da inflação, e recusa estar cansado. 

Após algumas críticas, o Chefe de Estado garante que vai estar atento e interventivo, até porque o ano que vem, reconhece, será muito difícil.

Política

Mais Política

Patrocinados