Empresas fantasmas e pagamentos de 600 euros para ficar legal em Portugal. Ministério Público acusa dois homens pelo esquema

22 out, 20:16

O Ministério Publico acusou dois homens de auxiliar a regularização de mais de uma centena de cidadãos estrangeiros através de documentação falsa. A investigação do SEF no Algarve começou em 2018. Um dos arguidos é técnico oficial de contas. O outro é do Bangladesh mas conseguiu nacionalidade portuguesa. Em causa estava o recurso a documentos falsos que simulavam relações laborais, ajudando no processo de legalização de estrangeiros.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados