"É um ato de violência, de agressão, de perseguição". Sócrates responde à obrigatoriedade de se apresentar quinzenalmente à GNR

1 jul, 13:35

O tribunal entende que José Sócrates pode fugir e por isso impôs apresentações periódicas de 15 em 15 dias. A decisão foi tomada no âmbito das viagens ao Brasil, uma vez que a Justiça entende que violou de forma ostensiva a obrigação de comunicar as deslocações que fez. O facto de o antigo primeiro-ministro continuar a defender que não tinha obrigação de comunicar também foi levado em consideração para o tribunal achar que havia perigo de fuga. 
José Sócrates foi ouvido em tribunal esta quinta-feira e chegou a ser avançada a possibilidade de ficar sem o seu passaporte, algo que não se confirmou. 

País

Mais País

Patrocinados