Crise nas urgências: “Setembro será pior. Não era uma questão de férias, é estrutural”, alerta sindicato

1 set, 14:17

Agosto foi um mês difícil para as urgências do país, mas setembro promete ser ainda pior, especialmente na especialidade que tem sido a mais afetada: ginecologia e obstetrícia. O cenário de caos já é notório no site do Serviço Nacional de Saúde, com várias maternidades, incluindo uma das maiores de Lisboa, encerradas e condicionadas já no primeiro dia do mês.  

O alerta foi dado pelos médicos que afirmam que as escalas de serviço estão a ser feitas dia-a-dia e que a falta de médicos agrava a cada mês.  

Saúde

Mais Saúde

Patrocinados