Costa pagou 80 mil euros a Miguel Alves em ajustes diretos. E agora?

13 nov, 21:31

O ex-secretario de Estado adjunto do primeiro-ministro, que se demitiu esta semana, recebeu mais de 80 mil euros em ajustes diretos.

Os pagamentos foram feitos há 12 anos pela Câmara de Lisboa, presidida, na altura, por António Costa.

O comentador da CNN Portugal Rogério Alves acredita que pode ter havido favorecimento na escolha de Miguel Alves. E diz que o agora primeiro-ministro pode vir a ser investigado pelo Ministério Público.

País

Mais País

Patrocinados