Carlos Costa considera-se vítima de pressões e mantém acusação ao primeiro-ministro

Jornalista de Economia
15 nov, 21:47

O antigo governador do Banco de Portugal, Carlos Costa reafirma a acusação de que o primeiro-ministro lhe transmitiu, em 2016, que era inoportuno tratar mal a empresária Isabel dos Santos. Diz que no dia em que António costa anunciou a intenção de o processar, recebeu uma mensagem do próprio primeiro-ministro, e que essa mensagem confirmava a interferência política.

Governo

Mais Governo

Patrocinados